10 coisas que aprendi com (e sobre) relacionamentos

postado por Lorenna Guerra

Fotolog

Nada melhor que falar sobre relacionamentos tão pertinho do dia dos namorados, né? Como eu não queria me deixar levar pelo clichê e fazer aquele post de sempre sobre presentes pro dia dos namorados, resolvi participar da blogagem coletiva de junho do Rotaroots, um grupo de blogueiros que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. O tema era coisas que aprendemos com relacionamentos ao longo da vida e preparei uma lista com as 10 que mais importaram pra mim.

1. Comparações não fazem bem
Nenhum relacionamento é igual ao outro, ninguém é igual a ninguém.

Se nem sempre é bom comparar as coisas, nunca é bom comparar as pessoas. Não adianta pensar que quem está com você agora deveria fazer tal coisa como a pessoa que estava com você antes faria. Também não vai ajudar em nada pensar que tem alguma coisa no relacionamento daquele seu casal de amigos que é melhor que no seu. Eles não tem menos problemas, tem problemas diferentes. As pessoas são diferentes em tantos aspectos que nem dá pra descrever.

2. Egoísmo não leva a lugar algum
Pensar em você é importante, mas saber ceder faz muito bem.

Egoísmo é muito diferente de amor-próprio e de liberdade, mas tem gente que ainda confunde. Aprendi com os relacionamentos que já vivi que, da mesma forma que você não será feliz se seu companheiro não ceder em algumas coisas, ele não vai ser feliz se você for egoísta. E de que serve estar em um relacionamento que não te faz bem? Se você gosta de sair sempre e ele prefere ficar em casa, nada mais certo que você ficar um pouquinho em casa com ele e vez ou outra ser acompanhada naquela festa legal.

3. Relacionamentos abusivos não são normais
As vezes as pessoas confundem abuso com ciúmes fofo. E não tem nada a ver.

Tive um namorado que não gostava que eu pintasse as unhas de vermelho porque falava que era coisa de puta. Onde já se viu, gente? Coisa de puta é cobrar por sexo e só. Se você gosta de batom vermelho e ele não quer te deixar usar, use. Se você quer comprar aquela saia que achou linda e ele disse que não vai sair com você se estiver usando, compre e sozinha. Se você quer visitar uma amiga e ele disse que se você for ele termina, termine você mesma. Não deixe ninguém viver por você, relacionamentos abusivos não são legais e não são normais. E preste atenção no que você faz também, viu? Se o moço(a) que você namora quer jogar futebol ou ir ao shopping com os amigos(as) e você ameaça terminar/trair/qualquer coisa por isso, está indo pelo mesmo caminho.

4. Sua vida "individual" continua
Tem alguém novo na sua vida, mas você não deve abrir mão das suas coisas.

O relacionamento tem muito mais chance de dar certo se as duas partes continuarem fazendo suas próprias coisas. Não deixe de sair com seus amigos, não abra mão dos momentos a sós com sua família, não perca o foco nas outras coisas que são importantes pra você (estudo, trabalho, etc). Assim, vocês sempre aprenderão algumas coisas um com o outro. Ao contrário do que muitos dizem, não acho que "encontrar sua metade" seja a melhor coisa que possa acontecer na vida de alguém. Bom mesmo é encontrar alguém que acrescente algo a você, que já é inteira. Bom mesmo é ter alguém que te faça transbordar. De felicidade, amor, aprendizado, realizações.

5. Não existe uma pessoa perfeita
Ao contrário do que muitos pensam no início, a pessoa não é perfeita.

A tendência é sempre mostrar as coisas boas primeiro, deixar as qualidades a mostra e fazer o possível pra esconder os defeitos é inevitável, mas não infalível. Uma hora você acaba se mostrando por inteiro e conhecendo partes ruins da pessoa também. Todos tem algo que pra você pode não ser bom, mas como eu já mencionei nesse post, não adianta fazer comparações e pensar que o ex ou o namorado da amiga é melhor. Todos vão ter um defeito, você só tem que saber se vale ou não a pena conviver com eles.

6. Só o amor não é suficiente
Tem que ter companheirismo, tem que te fazer feliz. Só o sentimento não basta.

Costuma acontecer no fim dos relacionamentos. Vocês não riem juntos, não se divertem, não gostam nem mesmo da companhia da outra pessoa. Mas vocês sentem algo um pelo outro e por isso continuam o relacionamento. Eu aprendi na raça que essa não é a melhor saída. É muito mais saudável terminar bem e continuar amando aquela pessoa (de uma forma diferente) do que esperar acontecer algo que vai estragar tudo de vez. Prefiro manter as lembranças boas, prefiro continuar desejando o bem pra essa pessoa, prefiro deixar ela ser feliz sem mim do que estragar tudo por medo de "abandonar o amor".

7. Sufocar, prender ou impedir alguém de ir não vai te fazer feliz
Não tem nada melhor do que saber que alguém está com você simplesmente porque quer

Tem umas coisas que a gente só aprende quando erra muito, e pelo menos pra mim, essa com certeza é uma delas. Quando eu era mais nova pensava que se eu gostava da pessoa deveria fazer o possível pra que ela continuasse comigo. Essa história de "lutar por quem você ama" hoje já não faz muito sentido, prefiro outro clichê... "deixe voar, se voltar é seu". Eu não vejo motivos pra tentar fazer com que alguém fique comigo caso essa pessoa queira ir. Se eu não sou o suficiente, se eu não faço feliz, se eu não completo, nunca vou conseguir me sentir completa também.

8. Ciúmes demais não é prova de amor
É normal, claro. Mas tudo tem seu limite e quando ultrapassa, faz mal.

"Não quero você conversando com outras mulheres", "Não quero você conversando com outros homens", "Porque você estava olhando pro lado?", "Você olhou pra pessoa X ou é impressão minha?". Nenhuma dessas frases soa bonitinha ou amável. Quando o ciúme passa seu limite não quer dizer de forma alguma que o sentimento aumentou, parece mais é que alguém está querendo exercer poder sobre a outra pessoa. E isso não existe, poder sobre você, só você tem. Eu consigo ver uma linha tênue entre ciúmes em excesso, insegurança, possessão e relacionamentos abusivos. E em nenhum desses eu consigo ver amor.

9. Mudar por alguém não faz bem
Não se transforme ou deixe que tentem transformar você.

Existem diferenças entre uma pessoa solteira e uma pessoa comprometida, mas isso não quer dizer que ela deva mudar sua essência. Você passa a sair mais com essa pessoa, passa a incluir essa no seu círculo de amizades, pensa mais em vocês dois do que em si só. Mudar seu jeito de vestir não é normal, mudar suas amizades também não, deixar de fazer as coisas que você gosta é inaceitável. Continue sendo a pessoa que você era quando vocês se conheceram, não deixe que tentem mudar o que você realmente é. Qual a graça de saber que quem você gosta tá se relacionando com "outra pessoa"?

10. Meus aprendizados não são os seus
Tudo que eu citei anteriormente foi o que eu aprendi, são as minhas verdades. Não são as suas.

Resumindo nosso último tópico: Dá pra tirar algumas conclusões e aprender um pouquinho com tudo que eu disse aqui. Em algumas delas você pode até se identificar e perceber que acontece o mesmo por ai, mas você só vai saber o que realmente é real pra você quando viver isso. Não se prive de se relacionar por medo de não ser como você espera, não deixe de errar por medo de sofrer. Relacionamentos fazem parte da vida e você precisa deles pra aprender mais sobre você mesma e sobre o que te faz bem ou não.

Se você se identificou com algum item conta nos comentários, e se quer acrescentar algo sinta-se a vontade também. Espero que tenham gostado! Beijinhos :*

4 comentários:

  1. Lorena,
    Meus parabéns pelo post. Me identifico em cada linha que escreveu. Cada pessoa é uma pessoa não adianta comparações. Temos que viver a nossa vida. A pessoa com quem relacionamos veio pra somar, já tinhamos uma vida antes dela fazer parte da nossa vida.
    Ciúmes demais acaba com todo e qualquer relacionamento.
    Blog de cara nova!
    Big Beijos
    Lulu on the Sky

    ResponderExcluir
  2. Comparações!!! Peguei uma raiva disso e parece que elas me perseguiram em várias relações =/
    Acho chato, desnecessário..

    Adorei os tópicos

    ResponderExcluir
  3. gente, poderia ser eu escrevendo este post pra mim mesma! kkkkk aprendi a maioria desses na marra e outros me obrigo a aprender!
    so vi verdades

    http://faladantas.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Lorenna, realmente nossas listas ficaram bem parecidas, é capaz de termos passado pelos mesmos tipos de situação. Gostei bastante do item 6, demorei tanto pra aprender - e ainda acho que to aprendendo - que só amor não basta. A gente fica apegado a essa ideia de que se ama, tem que ficar junto, né? Aliás, acho que grande problema em todo relacionamento é o apego excessivo. Enfim, adorei o post e o seu blog também =)

    Beijos

    ResponderExcluir

 
Voltar ao topo